Reflexão noturna n° 1

 

Acho que tenho uma pequena tristeza em mim que nunca irá embora. Sei que somos muitos, mas estamos algemados pelo silêncio, pois estamos no mundo dos vencedores, dos fortes, da perfeição plástica, talvez eu tenha me tornado um reclamão, eu sei disso.  Mas sei que ela mora aqui, esta pequena tristeza se tornou parte do meu corpo, talvez ela esteja nos meus pulmões e isso explicaria a minha asma, toda vez que eu respiro eu sinto que ela está aqui, minha pequena tristeza que me permite escrever algumas poucas linhas sobre qualquer assunto é a nossa curiosa forma de manter contato, linhas sobre alegria, pois o faminto não perde tempo com cardápios, devoramos tudo, as migalhas de alegria, pois a felicidade é um detalhe e acaba rapidamente deixando uma pequena lembrança ou uma espécie muito peculiar de ressaca. Talvez isso explique a minha entrega aos momentos alegres, como este momento, enquanto essa mulher fascinante e tão ferrada quanto eu, dorme serena e suada, perfumada de pele, é uma cena linda e sagrada. A minha pequena tristeza faz com que eu esteja sempre atento, insone, os meus olhos são treinados, pois sempre ando no escuro, estes mesmos olhos ficam fascinados com um pequeno feixe de luz. Meus olhos tragam a noite feito um fumante, enquanto as cabeças na janela olham para a lua cheia, eu olho para dentro do meu pequeno quarto e isso diz muito sobre mim, estou sempre olhando para a janela de dentro, vejo a bela mulher nua deitada na minha cama, com as suas tatuagens coloridas, símbolos pessoais, vejo as paredes desbotadas, os meus quadros, os meus livros (meus verdadeiros companheiros que sabem permanecer), vejo as nossas roupas pelo chão, até que me deparo com o meu rosto cansado no espelho, um rosto marcado e sem simetria, o reflexo me olha profundamente e lhe dou um sorriso. Eu aprendi a celebrar qualquer pequena vitória e hoje a luz venceu.  Deito ao lado dela, me aqueço com a sua pele, ela percebe e joga os quadris para traz, sinto o seu corpo mais próximo, é uma ótima sensação. Hoje é uma boa noite, deixarei a realidade para o sol da manhã.

 

 

 

Escute: Alone Together – Chet Baker

(Caderno caótico de notas / Foto autoral)

Anúncios